[ RESENHA ] Línguas de Fogo - Karen Soarele


Série: Crônicas de Myríade - #1
Classificação: Infatojuvenil
Gênero: Fantasia
Editora: Cubo Mágico
Páginas: 216
Nota: 3/5

" Uma fantástica aventura na companhia de Aisling pelo mundo criado por Karen. "


Sinopse:

Aisling é uma jovem camponesa que vive numa área remota de Vulcannus, o reino mais poderoso de Myríade. Entretanto, um acontecimento vem para mudar completamente sua vida: seu melhor amigo, Dharon, é ferido em batalha enquanto tentava protegê-la, e a única chance que ela tem de salvá-lo é deixar para trás tudo o que conhece e atravessar a fronteira até o território inimigo, onde pode encontrar o antídoto para o veneno que o consome. "

Então gente um dia eu estava de bobeira no facebook e vi a postagem da fanpage do livro anunciando que o livro estaria gratuito na amazon por um determinado período. Sem saber praticamente nada a respeito do livro baixei o ebook e deixei ele no kindle. E acabei conhecendo a autora e decidi efetuar a leitura do livro. Foi uma bela surpresa, quando você não sabe o que esperar de um livro, você vai sem espectativa nenhuma, o que torna a leitura muito mais prazerosa. 

A história é narrada em terceira pessoa, e assim conhecemos Aisling. Uma menina de treze anos, de pequena estatura mas grande determinação. Ela morava com sua avó no vilarejo de Sollace em Vulcannus. 

Numa determinada noite, Aisling é acordada às pressas por sua avó, dizendo que deveriam sair de casa o mais rápido possível, o motivo para a pressa da avó, é que a vila estava sob o ataque de uma criatura monstruosa que cuspia fogo. No meio do caos gerado pelo ataque, os moradores corriam por suas vidas e um jovem rapaz ia ao seu auxílio. Dharon, um dos amigos de Aisiling foi treinado desde menino para ser um guerreiro, e ele jurara proteger o vilarejo. No intuito de ajudar os moradores, Dharon investia contra a besta para distrai-la, fazendo com que ela corresse atrás do rapaz. 

Infelizmente nem o treinamento que Dharon recebera era suficiente para lidar com a criatura, ele e Aisiling estavam indefesos perante a próxima labareda de chamas. Tudo estaria perdido se não fosse pela avó da menina. A velha senhora entrara na frente do ataque e de alguma forma o fogo foi repelido para outra direção.

" - Aisling - disse a velha - ouça-me com atenção.
   O fôlego da criatura acabou e, com ele, cessou-se o fogo. Ao ver que seus inimigos ainda o encaravam em pé, o monstro ficou confuso, e muito insatisfeito. Doubrou as patas e se preparou para saltar sobre eles.
  - Isso é uma salamandra! Um monstro das profundezas dos grandes vulcões. Flagelo dos lobos, maior arma dos pistiros. Ela não vai parar de atacar até que um pistiro venha contê-la! "

Mesmo com a interferência da avó de Aisling, Dharon foi ferido pelas garras da Salamandra, e elas possuem um veneno mortal. Só existe um lugar em toda a Myríade onde existe uma cura, e com isso cabe a nossa pequena protagonista embarcar numa grande aventura para salvar a vida do seu precioso amigo. Essa jornada não vai ser fácil, pois o lugar onde ela precisa ir está em guerra com Vulcannus, portanto além da guerra Aisling vai passar por muitas provações para chegar aonde precisa.

A narrativa em terceira pessoa da Karen é simples, descritiva na medida certa e completamente despretensiosa, é o tipo de livro que você consegue ler em um dia. A história fluí de uma maneira constante e você não consegue parar de ler. 

A estruturação dos personagens deixou um pouco a desejar, algo que eu espero que a autora melhore no decorrer da série, apesar disso eles seguem uma linha durante todo o enredo. Não podemos julgar com tanto afinco, pois trata-se de uma obra voltada a um publico mais jovem. Apesar da pouca idade de Aisling, ela é determinada e em momento algum deixa de pensar em seu amigo doente. Dharon apesar de estar completamente debilitado pelo veneno da Salamandra, em hipótese alguma deixa Aisling em perigo, seu instinto protetor é mais forte do que a dor que sente. A vilã do livro é uma personagem bastante interessante.

O ponto mais forte da obra ao meu ver, foi a estruturação do enredo em si, achei muito bacana a mitologia criada pela autora. A criação do mundo foi outra coisa fantástica, tudo muito rico de detalhes, sem considerar o fato de que os dois reinos são bem retratados na história. Os conflito existentes também foram bem abordados, a guerra entre os dois reinos, que manipulam diferentes elementos é bem bacana. 

Uma coisa que não foi completamente explicada, mas é citada com bastante frequência é a hierarquia do exército de Vulcannus o que é bastante interessante. Os manipuladores também não foram muito explorados, algo que será mais bem retratado no próximo volume, eu acho.

Então, Myríade trata-se de uma história de fantasia infatojuvenil, com uma narrativa despretensiosa e deliciosa de ser lida. Se você está com vontade de ler um livro leve e divertido a recomendação está feita.

Espero que gostem da resenha.
See you later folks!