72 horas para morrer

Olá gente, este livro faz parte de um book tour. Sou o 6º e último participante. Após o término o livro será sorteado entre os participantes.


Título: 72 horas para morrer
Editora: Novo Século
Autor: Ricardo Ragazzo
Nota: 1 / 5
Páginas: 254
Sinopse: " "O carro pertence á sua namorada." Com essas palavras, Julio Fontana, delegado da pacata cidade de Novo Salto, tem a vida transformada em um inferno. Pessoas próximas começam a ser brutalmente assassinadas, como parte de uma fria e sórdida vingança contra ele. Agora, Julio terá que descobrir a identidade do responsável por esses crimes bárbaros, antes que sua única filha se torne o próximo nome riscado da lista. "



Resenha

Esse livro me dividiu bastante, não sei ao certo o que achar dele. 

História:

O livro nos trás a seguinte história: Julio o delegado da cidade de Novo Salto, descobre o carro de sua namorada, Agatha, abandonado em um determinado lugar. Naquela manhã ele tinha recebido uma carta um tanto quanto estranha, e ao chegar ao local onde estava o carro, dentro dele também tinha uma carta similar. Seguindo as instruções Julio se depara com um vídeo mostrando sua namorada presa a uma cadeira, um assassino por trás da câmera, nesse vídeo ela conta uma novidade: ela está gravida.

Após assistir ao vídeo Julio saí em disparada a procura do cativeiro de sua amada, ao chegar ao local, ele encontra Agatha empalhada como um animal e seus órgãos guardados em sacos e o feto que até então seria seu filho dentro de um pote com formol. Julio fica completamente desconcertado e culpa deus e o mundo pelo o que aconteceu. Mas seu sossego não acabou, ele está nas mãos de um assassino serial frio e calculista que por algum motivo busca vingança, tudo indica que as pessoas que ele mais presa podem ser as próximas vítimas. E ele fará de tudo para que isso não ocorra. 

Narrativa e Personagens:

A narrativa do autor é muito boa, ele descreve as cenas muito bem, tudo acontece rápido, pois o título do livro é bem sugestivo nesse ponto. O livro é dividido por dia e hora, o que faz com que a narrativa seja bem fluída e capaz de prender o leitor, eu particularmente li o livro em 2 sentadas.
Os pontos de vistas são alterados. Algumas partes são narradas pelo personagem principal e em outros momentos ocorre a narração em terceira pessoa para os demais personagens, o que foi ponto para o autor.

Tudo é muito intenso, mas eu não consegui me apegar aos personagens, o próprio personagem principal está longe de ser um herói. Temos como plano de fundo o relacionamento conturbado de Julio com sua filha, e que menina intragável... Isso foi um dos fatores que me desagradaram, não consegui gostar de nenhum personagem... é nítido o talento do autor para livros do gênero, mas uma melhora na construção dos personagens, ao me ver é necessária... Sem contar o final, ele consegue encaixar tudo direito, explicar o envolvimento de todos os personagens, nenhuma ponta solta, mas a motivação é completamente o contrário do que você imaginava, não quero dar spoilers, quem leu sabe exatamente do que estou falando, era algo que o leitor realmente não espera ver em livros do gênero policial.

Estou até um pouco triste... é o primeiro 2 estrelas desse ano, até então todas as leituras estavam boas =/
Bom é isso pessoal, até a próxima.