Insurgent



Título: Insurgent ( Insurgente)
Autora: Veronica Roth
Editora: Katherine Tegen Books / Rocco
Páginas: 525
Skoob
Sinopse: " as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. "





Resenha


História:

     Após a destruição do simulador Tris e Four procuram abrigo na Amizade. Apesar de serem bem recebidos, a imparcialidade e dependência da Amizade perante a Erudição os deixa em uma situação complicada. 
     Como a estadia na na Amizade foi comprometida, resta somente a eles ir de encontro a Franqueza, onde estão alguns outros refugiados. Lá são confrontados pelo soro da verdade e Tris consegue tirar um grande peso das costas ao revelar seu segredo: A morte de Will. Apesar de ter revelado esse fato, Tris é constantemente atormentada pelo fato de ter tirado a vida de um de seus amigos, e esse trauma pode acabar custando sua vida.
    Os sobreviventes da Audácia não afetados pelo soro vão contar com uma ajuda muito inesperada para agir contra a Erudição. O que ser divergente significa que causou toda essa confusão? Por que a Erudição está tão aflita a ponto de declarar guerra? Essas são as perguntas que se passam pela cabeça de Tris, e ela planeja obter a resposta. Entre muitos momentos de ação, dificuldades, despedidas e traições, será que Tris vai conseguir obter a resposta que tanto quer?

Narrativa:

    A narrativa é muito bem feita assim como em Divergent, e no segundo livro da trilogia, temos a visão de outros cenários, como os quarteis de outras facções. Veronica conseguiu me prender bem melhor nesse segundo e as cenas românticas foram mais bem feitas, não ficou aquela coisa "olhou está amando" ocorreram altos e baixos e foi bem melhor trabalhado.

Personagens:

     Veronica me surpreendeu nesse livro com a profundidade que ela deu a Tris, enfrentando o trauma que surgiu ao matar um de seus amigos, assim como a perda dos país. 
     Outros personagens são introduzidos e conhecemos mais um pouco sobre o passado de Four.

Geral:

     No Geral, foi um livro muito bom. Existe uma comoção gigante com Divergent e eu não partilho desse sentimento. Fui com muita sede ao pote e acabei gostando menos, mas me surpreendi bastante com a continuação e dona Veronica me matou com o final do livro. Estou super ansioso pela continuação que saí ainda esse ano nos EUA. A história tem potencial para fechar com chave de ouro e assim espero. Com toda a reviravolta e o final do segundo volume acredito que ao terminar a trilogia vou considera-la uma de minhas preferidas xD.